2° Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos da Paraíba é marcado por Homenagem a Zé Calixto

Entrada do Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos da Paraíba. (Foto: Fernanda Moura)

Entrada do Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos da Paraíba. (Foto: Fernanda Moura)

O encerramento do 2º Grande Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos da Paraíba aconteceu na noite desta quarta-feira(19), no Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande-PB. O evento passou pelas cidades de Araruna, Monteiro, Catolé do Rocha, Guarabira, Lagoa Seca, João Pessoa e Campina Grande, homenageou o compositor e sanfoneiro Zé Calixto. Idealizado pela Pró-Reitoria de Cultura da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), o encontro tem o objetivo de fortalecer a cultura regional e a valorização de artistas que contribuem na propagação das raízes nordestinas.

Pró-reitor de Cultura, Cristóvão Andrade. (Fotos: Fernanda Moura)

Pró-reitor de Cultura, Cristóvão Andrade. (Fotos: Fernanda Moura)

O evento surgiu no ano de 2017 tendo em vista a importância da sanfona e dos sanfoneiros da cidade e do Estado. De acordo com o Pró-reitor de Cultura, Cristóvão Andrade, “O sucesso do primeiro encontro foi de tremenda repercussão diante dos sanfoneiros, onde fizeram pedidos em favor a classe dos sanfoneiros e tocadores de fole. Na busca por apoio para que a cultura não fosse jamais esquecida, que as autoridades e cidadãos tivesse sempre indo de encontro com a cultura nordestina, que não deixasse esse encontro acabar e nem que o lugar dos sanfoneiros fossem esquecido pelo público”.

A noite do grande encontro foi aberta pelo coral do Centro Artístico-Cultural (CAC) da UEPB, com interpretações de canções dos grandes músicos nordestinos a exemplo do Rei do Baião Luiz Gonzaga. A noite seguiu com as apresentações do sanfoneiro Helinho Medeiro, a orquestra mirim, o sanfoneiro mirim Rai Bezerra, os repentistas violeiros Raulino Silva e Rogério Menezes e apresentações de sanfoneiros de diversas cidades da Paraíba.

Pedro Aquilés é um dos talentos mirins de sanfoneiros da paraíba, uma criança que teve a oportunidade de estudar e ingressar na música regional. O menino tem o apoio do pai (Fábio) que relata com grande emoção o desempenho e o desejo do filho pela música nordestina. Em conversa com equipe do Repórter Junino o pai de Pedro, Fábio Oliveira afirmou o seu orgulho pelo pequeno: “Agradeço a Deus pelo interesse dele, a cada dia pedro mostra sua habilidade e seu desempenho pelo instrumento, resgatar a cultura por uma criança é algo de extrema importância, para mostrar a população que não há só interesse de um público mais velho, mas sim de pessoas jovens e até mesmo crianças que será um dia a nossa referência cultural no dia a dia”.

Sanfoneiros que marcaram presença no evento. (Fotos: Fernanda Moura)

Sanfoneiros que marcaram presença no evento. (Fotos: Fernanda Moura)

Além de todas as atrações, o encerramento do encontro recebeu diversos representantes sanfoneiros, repentistas e tocadores de fole das cidades que a 2º edição do evento esteve presente. O sanfoneiro Lucílio Souza é um deles, de João Pessoa-PB, ele destacou  o prazer de tocar e cantar juntos com diversos artistas e que vê o encontro como de grande valia. Além disso, Lucílio afirmou a importância do evento para os sanfoneiros: “Primeiro pela grande confraternização entre os sanfoneiros e músicos, onde podemos conhecer um pouco mais das pessoas que não convivemos no que dia-a-dia. É uma troca de experiências, é a diversificação de olhares porque cada um traz algo de novo.

Homenageados da noite:

A 2º edição do Encontro teve como homenageado o paraibano Zé Calixto, considerado um dos maiores tocadores de fole de oito baixos da história. Quem esteve presente para receber a homenagem do Sanfoneiro foi a família Calixto. João Calixto, irmão de Zé, falou sobre a importância da homenagem a seu irmão: “É rico demais, pois mostra para ele e para o público o que o tocador Zé Calixto nos deixou, ele não pode está presente por conta da idade que não o possibilita sair de casa, não toca mais o 8 baixo. Porém, ele deixa um grande legado para todos que vivem da sanfona e para aqueles que desejam seguir uma carreira”.

Além da homenagem principal, cada cidade que recebeu o encontro, honra um artista da terra. Esteve presente no encerramento Assis Rosa, homenageado da cidade do Catolé do Rocha. Durante uma conversa com repórter Junino Assis ressalta que “Ser homenageado neste evento é algo maravilhoso, que jamais será esquecido, que a cada ano com esse incentivo possamos nos tornar uma grande família de sanfoneiros e tocadores de fole da paraíba”.

A noite no 2º Grande Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos da Paraíba, foi encerrada pelo grupo de dança folclórica Acauã da Serra e reuniu o talento de músicos independente da idade, do mais novo ao mais velho.

Matéria: Repórter Junino

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO