Projeto de aterro sanitário de Campina Grande é referenciado pelo Ministério Público da Paraíba para outros municípios

Prefeito Romero Rodrigues participou de reunião presidida pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico, na tarde desta terça-feira
O prefeito Romero Rodrigues participou na tarde desta terça-feira, 5, de reunião promovida pelo Ministério Público da Paraíba em Campina Grande, tendo como pauta o projeto de erradicação dos lixos na Paraíba. O encontro, realizado na sede do MPPB em Campina, foi presidido pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, e contou com a participação de prefeitos, secretários e representantes de entidades ambientalistas.

Romero participou da reunião acompanhado pelo secretário Geraldo Nobre, de Serviços Urbanos e Meio Ambiente de Campina Grande. O prefeito campinense foi convidado para compor a mesa de honra dos trabalhos, por duas razões básicas: pela condição de anfitrião e por conta de Campina ter uma experiência exitosa em termos de aterro sanitário com um elevado padrão nos processos de reciclagem e acompanhamento pelas instituições, inclusive a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).imagemPrestigiando o encontro, o procurador-geral Francisco Seráphico destacou a iniciativa da Curadoria do Meio Ambiente em Campina Grande, ligada ao Centro de Apoio Operacional às Promotorias (Caop), de provocar a audiência pública, cujo tema central é justamente o debate sobre as providências para se extinguir de vez com os lixões nos municípios paraibanos.

Ficou definido na audiência pública que o caso de sucesso do aterro sanitário de Campina Grande – que recebe até 500 toneladas de resíduos sólidos por dia em sua área próximo a Catolé de Boa Vista, na PB – 138 – pode ser referenciado para municípios da região num raio de até 60 quilômetros.

De sua parte, o prefeito Romero Rodrigues asseverou que a Prefeitura de Campina Grande está inteiramente à disposição dos municípios da Paraíba que desejarem replicar o modelo adotado para a coleta, reciclagem e depósito dos resíduos sólidos numa área sob monitoramento e com estrutura empresarial para dar a destinação correta às toneladas de material descartado diariamente na cidade.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO