Campina bate recorde na criação de emprego

Sine_cgJunho, mês do São João, puxou a alta no primeiro semestre

Confirmada assertiva de que é talhada para superar crise, enquanto o País trabalha com um índice de desemprego  beirando  a 8%, Campina Grande bateu recorde na criação de postos de trabalho nos últimos seis meses e, se mantida a tendência, deverá dobrar os números do ano passado.

Em 2014, Campina Grande, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego, criou 2.342 empregos, números que também superaram a média nacional. Ocorre que este ano, de janeiro a junho 2.134 postos de trabalho foram ocupados, o que permite uma projeção de que 2015 baterá o ano anterior.

Neste contexto, o mês de junho, ajudado pela produção do Maior São do Mundo,  puxou o crescimento, 884 postos de trabalho, boa parte do encaminhamento,  colocações destinadas a áreas especificas e de requisitos especiais na formação profissional. Os setores de serviços, comércio, indústria e construção civil continuam liderando a absorção de mão-de-obra em Campina Grande.

Essa superação de Campina, dentro de um cenário de crise que atinge o País de Norte a Sul, deve-se à politica de investimento que vem sendo desenvolvida pelo prefeito Romero Rodrigues, aliada ao incentivo à qualificação profissional nas mais variadas áreas.

Para Raymundo Asfora Neto, coordenador do Sine Municipal, a Prefeitura vem trabalhando arduamente para obter resultados contrários aos que assolam negativamente o Brasil:

“Trata-se de um grande projeto que busca a geração de emprego no município, projeto este que já se mostra sólido, pois, como podemos perceber, nos cinco primeiros meses de 2015 já estamos praticamente ultrapassando os resultados conquistados no período de 365 dias, tendo como base os meses de janeiro de 2014 e janeiro de 2015”, afirmou Asfora Neto.

Com ações que buscam resgatar, em pouco mais de dois anos de gestão do prefeito Romero Rodrigues, a Prefeituera vem ao lado do Sine Municipal, realizando a intermediação de mão de obra, disponibilizando estrutura e apoio logístico no intuito de sempre receber novos empreendimentos na cidade, como o Complexo Aluízio Campos, que deve receber cerca de 300 empresas.

No próximo Complexo, atualmente, há uma grande absorção de mão na área da construção, visto estar sendo ali edificado um conjunto habitacional com 4.100 unidades, o maior conjunto em construção no Brasil, fruto de parceria da Prefeitura com o programa Minha Casa Minha Vida.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO