Gestores da Educação participam de reunião com diretor da Alpargatas

Dez escolas da rede municipal de ensino vão participar, este ano, do Projeto Educação pela Cultura, resultado da parceria entre a Prefeitura de Campina Grande, através da Secretaria de Educação, e o Instituto Alpargatas.

O projeto foi apresentado aos gestores e técnicos das escolas na manhã desta quarta-feira (8), no auditório do Centro de Tecnologia Educacional (CTE), pelo diretor executivo e a consultora do instituto, respectivamente, Berivaldo Araújo e Iran Freitas.

O Projeto Piloto foi desenvolvido em 2014 nas escolas Estudante Leonardo Vitorino e Maria Salomé. De acordo com o diretor do Instituto Alpargatas, os resultados superaram as expectativas e agora o projeto está sendo sistematizado em mais oito escolas da rede municipal. São elas: Gustavo Adolfo, Maria José de Carvalho, José de Almeida Júnior, Severino Cruz, Otávio Amorim, Luiz Cambeba, CEAI Antônio Mariz e Luzia Dantas.

A gerente do Ensino Fundamental da SEDUC, professora Rilma Suely, fez a abertura do encontro com gestores de técnicos das escolas que vão desenvolver o Projeto Educação pela Cultura.

O diretor do IA, Berivaldo Araújo, antes de apresentar o Projeto Educação pela Cultura e educação integral, discorreu a respeito da empresa Alpargatas, com sua sede em São Paulo e integrada ao Grupo Camargo Correia, e destacou os 108 anos de fundação, com 20 mil empregado, exportando as sandálias Havaianas para 116 países.

 O Instituto Alpargatas nasceu em 2003, com o objetivo de melhorar a educação através dos projetos Educação pelo Esporte, Educação pela Cultura e o Voluntariado.

O Educação pela Cultura objetiva contribuir para a melhoria da escola através da cultura; desenvolver o espirito crítico além de fortalecer a política da educação integral; respeito à diversidade cultural. De acordo com Iran Freitas, a cultura popular é uma ferramenta de trabalho.

O Projeto Educação pelo Esporte é assinado pela Topper, já a Educação pela Cultura terá a assinatura da marca Havaianas.

“O projeto tem como desafio trabalhar a integralidade do aluno construindo uma educação integral e prazerosa do ponto vista normal”, destaca Berivaldo Araújo.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO