Isea recebe novas doações do MPT e vai ampliar capacidade de atendimento

procuradores_visitam_iseaA Prefeitura Municipal de Campina Grande está ampliando a capacidade de atendimentos no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida – Isea. Desde o ano de 2013, a maternidade pública vem recebendo investimentos que já ultrapassam R$3 milhões em obras e na implantação de novos serviços na unidade. As iniciativas para modernizar o Isea contam com o apoio do Ministério Público do Trabalho – MP, tanto na aquisição de equipamentos ,quanto na destinação de recursos para reforma e ampliação do serviço.

Na manhã desta quinta-feira, 16, os procuradores do trabalho em Campina Grande Raulino Maracajá Coutinho Filho e Marcos Antônio Ferreira Almeida estiveram na maternidade e anunciaram o repasse de recursos para obras para ampliação da ala de Alto Risco do Isea, assim como a aquisição de um respirador neonatal especializado para recém-nascidos abaixo de 500g. Atualmente, nenhum serviço hospitalar público ou privado da Paraíba dispõe do equipamento.

A secretária de saúde do município, Luzia Pinto, acompanhou a visita dos procuradores ao Isea e agradeceu mais uma vez a parceria do MPT, que já doou aparelhos ar-condicionado, TVs e DVD para todas as enfermarias da maternidade. “Além desses equipamentos, também recebemos do MPT uma incubadora de transporte e um reanimador infantil. Com o subfinanciamento da saúde pública brasileira, o impacto destas doações para o serviço é imensurável”, disse.

 Segundo o procurador Raulino Maracajá, as doações que o MPT faz ao Isea e a outras instituições, como o Hospital Municipal da Criança e do Adolescente, que também já foi beneficiado, são provenientes de recursos de causas trabalhistas. “Estas iniciativas fazem parte de uma política de justiça restaurativa do Ministério Público do Trabalho. O objetivo é reparar o dano causado à sociedade por equívocos causados nas relações de trabalho”, justificou.

Quem também participou da visita ao Isea foi o Juiz Juarez Duarte Lima, do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região. O magistrado, disse que a justiça trabalhista não deve se limitar a julgar processos, mas também participar da garantia do direito à saúde pública. “Nossa presença aqui na maternidade é justamente para que possamos fazer uma participação responsável. Estou extremamente satisfeito com o que presenciei e muito impressionado com nível técnico dos profissionais e o acolhimento às parturientes”, declarou.

Saúde do Trabalhador – Após a visita à maternidade, ainda acompanhados da secretária Luzia Pinto, os procuradores e o juiz seguiram para o canteiro de obras do Centro Regional de Reabilitação e Assistência em Saúde do Trabalhador – Cerast, no bairro Dinamérica. O Cerast será um serviço pioneiro no Brasil para atendimento às vítimas de acidente de trabalho e deve começar a funcionar a partir de maio do próximo ano. A obra também está sendo construída com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e contrapartida da Prefeitura.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO