Maternidade do Isea realiza parto de trigêmeos

O Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), realizou na madrugada do último sábado, 25, o parto de três bebês. A mãe, que engravidou naturalmente dos trigêmeos, ficou internada durante uma semana até passar pelo procedimento cirúrgico para o nascimento das crianças. Os bebês são dois meninos e uma menina, de nomes Miguel, Davi e Maria Heloísa. Eles nasceram, respectivamente, com 1,7 kg e 41 cm; 1,6 kg e 40 cm e 1,7 kg e 29 centímetros. Todos nasceram saudáveis, mas passam por observação e estão na UTI neonatal.

A mãe, Flávia Cristina Santos Souza, já tem outro filho, com 14 anos de idade. “A gravidez não foi planejada e quando eu descobri que eram três, tive um susto. Achei que a ultrassom pudesse estar errada, mas depois foi confirmado que seriam trigêmeos. A expectativa e a ansiedade de toda a família já são grandes para recebê-los em casa”, disse.

“Os dois primeiros foram os meninos e depois nasceu a menina. Nasceram saudáveis. São pequenos porque nasceram de 32 semanas, mas estão bem. Duas pediatras auxiliaram no parto e dois médicos obstetras. Foi uma cesárea muito tranquila, sem nenhum problema e toda a equipe ficou muito satisfeita com o resultado”, disse a médica obstetra Grace Barreiro. A médica já havia realizado outros dois partos de trigêmeos no Isea.

A família é da cidade de Monteiro, no Cariri da Paraíba. “Fui muito bem assistida por toda equipe aqui e não tive nenhum problema sério de saúde”, relatou Flávia Cristina. A mãe dos trigêmeos continua em uma enfermaria, mas assim que estiver recuperada será encaminhada para a Casa da Gestante, que abriga mães de outras cidades que precisam acompanhar os recém-nascidos ainda internados na UTI após o nascimento.

Assim como Flávia, 68% das gestantes que dão à luz no Isea são de outros municípios paraibanos. São mais de 6 mil partos por ano e a maternidade recebe grávidas de 170 cidades do estado. Desde 2013 a Prefeitura de Campina Grande tem investido na unidade. Foram construídos o Centro de Parto Normal, a Casa da Gestante, uma nova UTI neonatal, além das reformas da recepção, consultórios, instalação de novos leitos e outras melhorias.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO