Mulheres do Cangaço: Grupo de terceira idade se apresenta na Pirâmide do Parque do Povo com muito Xaxado

A Pirâmide do Parque do Povo recebeu, na noite desta terça-feira, 03, a apresentação única de um grupo repleto de animação, que distribuiu sorrisos por onde passava. De sandália de couro, chapéu e arma na mão, é assim que o grupo “As Cangaceiras de Lampião”, de João Pessoa, apresenta seu espetáculo, trazendo em suas vestimentas a reprodução do guarda-roupa tradicional de Maria Bonita, e, em seu espírito festivo, o famoso xaxado.

O grupo, composto por 18 “cangaceiras” de terceira idade, veio diretamente de João Pessoa para animar o quartel general do forró com muita música e diversão. Apesar da idade avançada, o espírito continua jovem e revigorado para apresentar o xaxado por onde passa, levando mundo a fora a dança originalmente pernambucana, mas que, graças aos cangaceiros, se expandiu por todo o nordeste.

Maria da Paz de Oliveira, Lima, 73 anos

Maria da Paz de Oliveira Lima, 73 anos

Não era raro você passear pelo Parque do Povo naquela noite e encontrar uma delas. A equipe de reportagem estava perto da fogueira cenográfica quando teve a oportunidade de conversar com três dessas Marias Bonitas. Com o nome similar ao ícone do grupo, Maria de Oliveira, 76, contou que já dançou muito por todo o país. “Já fomos para várias cidades desse Brasil, inclusive em Brasília, onde tivemos a oportunidade de mostrar um pouco da cultura nordestina ao pessoal de fora”, comentou.

Na conversa com o Repórter Junino, Dona Maria falou que é seu segundo ano de apresentação no Maior São João do Mundo. Com um bom humor fora do comum, disse ter sido bem recepcionada pelos campinenses. “Para a gente, isso aqui é a mocidade que não tivemos”, falou apontando o ambiente ao seu redor.

Dona Elenita da Silva, 76, é outra que fala da felicidade de estar em Campina Grande. Em sua primeira vez em solo campinense, afirmou que até conheceu uma quadrilha composta só por idosos da cidade. “Viemos a convite nos apresentar hoje, mas somos todas de João Pessoa. Enquanto o grupo todo é compostos por idosas vestidas de cangaceiras do sertão, só a nossa Maria Bonita é mais nova”, brincou ressaltando a importância da valorização da terceira idade nos festejos juninos.

O amor por sua cultura, estampado nas roupas

O orgulho por sua cultura, estampado nos figurinos

O calendário de apresentação d’As Cangaceiras de Lampião vai além do período junino. Durante todo o ano, levam o xaxado para outros lugares. Para manter o ritmo e não perder o compasso da dança, Dona Elenita mencionou que o grupo se reúne dois dias na semana para os ensaios. “As 18 mulheres são do José Américo (bairro de João Pessoa), então nos encontramos sempre para dançar o xaxado. Esperamos passar o que sentimos nas nossas apresentações para o público que nos vê, entendeu?”, disse para a equipe de reportagem.

Vindos com o ônibus disponibilizado pela Prefeitura da capital paraibana, o grupo trouxe sua beleza na simplicidade e arrebatou o coração dos presentes. Para os interessados em conhecer um pouco da sua história, o grupo tem perfis tanto no Instagram quanto no Facebook. Aqueles que passeavam pelo local puderam apreciar uma cena única: o ritmo tão típico do nordestino exposto através dos olhos de mulheres cujo amor e vontade superam o difícil e, muitas vezes intransponível, obstáculo da idade. Com animação e jovialidade de alma o grupo se despede da equipe, mostrando o quanto é maravilhoso expandir a cultura vivenciada, e o quanto as “cangaceiras” estão firmes e fortes.

Fonte: Codecom

Campina Grande, 4 de julho de 2018  ·  Escrito por Vitória Nunes e Pâmela Vital  ·  Editado por Bruna Martins e Inaldete Almeida  ·  Fotos de Sara Lucena 
Matéria: Repórter Junino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO