Prefeito garante abertura do Maior São João do Mundo, mesmo com suspensão da Justiça

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), se pronunciou a respeito da decisão da Justiça da Paraíba, que suspendeu a execução de músicas no Maior São João do Mundo, que tem a abertura prevista para esta sexta-feira (8), por conta de uma ação movida pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD), que cuida da preservação de direitos autorais na área musical.

Conforme Romero, até o momento, nem a Prefeitura e nem a empresa Aliança, gestora do evento desde o ano passado, não receberam nenhuma notificação formal da determinação, que foi acatada pela juíza Ana Carmem Pereira Jordão Vieira, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande.

Para o gestor, a decisão “é um absurdo, que prejudica a população campinense e as pessoas que mais precisam”.

– Ocorre que para iniciar uma festa como essa as pessoas investem recursos do sacrifício de todo um ano, tem uma cadeia produtiva, um trade turístico, uma cidade e um Estado que dependem da realização do evento. Estamos falando do maior evento cultural e turístico da Paraíba. Nós respeitamos as decisões judiciais, mas, como qualquer cidadão, temos o direito de recorrer da decisão quando formos notificados. Confio muito na Justiça paraibana. Confiamos nos desembargadores, nas pessoas que fazem o Tribunal de Justiça da Paraíba e acreditamos que eles irão agir com sabedoria, inteligência e discernimento para tentar resolver este impasse – explanou.

Romero ainda destacou que a abertura do Maior São João do Mundo está mantida para esta sexta-feira, 08, e que a festa projeta o desenvolvimento econômico da cidade através do turismo.

– As pessoas que mais precisam e nem a cidade de Campina Grande podem ser prejudicadas por essa decisão motivada pelo ECAD, principalmente compreendendo que essa festa tem um sinal de projeção em algo que é fundamental, que é o desenvolvimento econômico e o fortalecimento da economia através do turismo. Portanto, recebendo a decisão, vamos recorrer ao Tribunal de Justiça da Paraíba e está mantido o início da festa para próxima sexta-feira, porque a cidade não pode ser prejudicada, tendo em vista que o acesso é livre, em função de uma ação movida pelo ECAD – finalizou.

(Matéria do Paraibaonline)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO