PROAFE inicia aulas experimentais para alunos da Rede Municipal

A Prefeitura de Campina Grande iniciou na manhã desta terça-feira, 18, a quinta etapa do Programa de Apoio à Formação e ao Ensino do Município (PROAFE), por meio das secretarias municipais de Educação (Seduc) e de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). O Programa oferece aulas experimentais a estudantes da Rede Municipal de Ensino e oportunidade de estágio para alunos dos cursos de licenciatura da UEPB.

O projeto, que abrange as áreas de Ciências da Natureza, Matemática, Química e Física, foi criado com o objetivo de proporcionar aos alunos de licenciatura da UEPB a aquisição de experiência em sala de aula, além de oferecer atividades complementares para enriquecer o aprendizado de estudantes da Rede Municipal de Ensino.

As aulas, que ocorrerão até o mês de junho, são direcionadas para alunos do 6º e 9º ano do Ensino Fundamental. Elas são ministradas nos laboratórios do Museu Vivo da Ciência, com o auxílio de 50 kits que abordam diversas temáticas das áreas de Ciências, Biologia, Física e Química. O material é baseado no “Projeto Experimentoteca”, elaborado pela Universidade de São Paulo.

Nesta etapa do projeto serão beneficiadas oito escolas da Rede Municipal de Ensino, com aulas realizadas três vezes por semana, nos turnos manhã e tarde. A primeira unidade a participar das atividades, nesta terça-feira, foi a Escola Municipal CEAI Dr. Elpídio de Almeida.

Nos laboratórios, as turmas do 6º e 9º ano foram divididas em quatro grupos, conforme as áreas oferecidas pelo PROAFE. A proposta é que, ao final dessa etapa, todas as turmas tenham vivenciado todo o conteúdo proposto no projeto.

Ao falar sobre o PROAFE, a secretária de Educação do município, Iolanda Barbosa, destacou a contribuição do programa para os alunos da Rede Municipal, recordando que ele foi iniciado em 2014 e faz parte da política de formação continuada de professores que consta no Plano Municipal de Educação (Lei nº 6050/2015).

Já o secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Carlos Dunga Júnior, salientou que a estrutura de laboratórios do Museu Vivo da Ciência está à disposição de todas as escolas de Campina Grande e região. E que vai lutar, ao lado da Seduc, para a adesão dos professores da Rede ao programa

“Todas as escolas de Campina Grande e região podem agendar visitas aos nossos laboratórios. Temos vários equipamentos de física moderna, como o abajur de plasma e bicicletas que geram energia, que são bem interessantes para todos os estudantes”, acrescentou o secretário. Para agendar visitas ao Museu, os interessados devem entrar em contato com a SECTI, através do telefone (83) 3322-4976.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO