inscricao_brasil_afabetizado

Prorrogadas as inscrições para seleção de voluntários do Programa Brasil Alfabetizado

inscricao_brasil_afabetizadoAs inscrições do Processo Seletivo Simplificado para Seleção de Voluntários Alfabetizadores e Alfabetizador – Coordenadores de turma do Programa Brasil Alfabetizado – Ciclo 2015/2016, que seriam encerradas nesta sexta-feira, 15, na Secretaria de Educação da Prefeitura de Campina Grande, foram prorrogadas até o próximo dia 22.

O processo está sendo realizado na Sala Pedagógica da Seduc, na rua Paulino Raposo, 347, das 7h às 11h.

Os candidatos deverão apresentar no ato da inscrição, os seguintes documentos: uma foto 3×4; cópia e original da Cédula de Identidade; do CPF; Título de Eleitor; Certificado de Conclusão do Ensino Médio (alfabetizador) e superior (coordenador de turmas) e de um comprovante de residência atualizado acompanhados dos originais; Curriculum resumido, devidamente acompanhado da documentação comprobatória mais original.

Estão sendo oferecidas 100 vagas para Alfabetizadores, sendo 85 vagas para a Zona Urbana e 15 vagas para a Zona Rural, para prestação de serviços voluntários, pelo prazo determinado de oito meses, com carga horária total de 329 horas.

A carga horária e a definição da bolsa para custeio de despesas são estabelecidas pela Resolução/CD/FNDE nº 8, de 24 de setembro de 2015. As bolsas concedidas no âmbito do Programa Brasil Alfabetizado serão destinadas a voluntários que assuma tarefas de Alfabetizador e Alfabetizador-Coordenador.

O FNDE/MEC pagará mensalmente aos voluntários cadastrados no Programa, a cada turma ativa, até o limite dos meses da duração da turma definido no cronograma de ações do Programa Brasil Alfabetizado.

REQUISITOS – Cargo de Voluntário Alfabetizador:

– Ser brasileiro nato ou naturalizado que preencha os requisitos estabelecidos e lei e gozar das prerrogativas prescritas no Artigo 5 da Constituição Federal;

– Está em dia com as obrigações com a Justiça Eleitoral, achando-se em pleno exercício;

– Ter completado 18 anos de idade; Está quite com o serviço militar obrigatório (homens); Ter no mínimo formação em Nível Médio, preferencialmente na área do Magistério;

– Ser preferencialmente, professor da Rede Pública de ensino; Ter e comprovar experiência anterior em educação, preferencialmente em Educação de Jovens e Adultos;

– Apresentar curriculum vitae devidamente comprovado por meio de cópias, acompanhada dos originais para conferência por parte de funcionário da Coordenação do PREEJA, da Secretaria de Educação;

– Ter disponibilidade de 10 horas semanais para dedicação ao programa, bem como disponibilidade para participar da Formação Inicial que ocorrerá antes do início das aulas e com carga horária mínima de 40 horas presenciais, no horário diurno (manhã e tarde).

BOLSAS – As bolsas concedidas no âmbito do Programa Brasil Alfabetizado serão destinadas a voluntários que assumam tarefas de Alfabetizador e Alfabetizador-Coordenador;

O FNDE/MEC pagará mensalmente aos voluntários cadastrados no Programa, a cada turma ativa, até o limite dos meses da duração da turma definido no cronograma de ações do Programa Brasil Alfabetizado, os seguintes valores:

Bolsa classe I – R$ 400,00 mensais para o alfabetizador e para o alfabetizador tradutor-intérprete de Libras que atuam em apenas uma turma ativa;

Bolsa classe II – R$ 500,00 mensais para o alfabetizador e alfabetizador que atua em apenas uma turma ativa formada por população carcerária ou por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas;

Bolsa classe III – R$ 600,00 mensais para o alfabetizador e alfabetizador tradutor-intérprete de Libras que atuam em duas turmas ativas;

Bolsa classe IV – R$ 600,00 mensais para o alfabetizador-coordenador que atue coordenando de cinco a nove turmas ativas;

Bolsa classe V – R$ 750,00 mensais para o alfabetizador que atue em duas turmas ativas formadas por população carcerária ou por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas;

Bolsa classe VI – R$ 800,00 mensais para o alfabetizador-coordenador que atue coordenando de cinco a nove ativas, sendo pelo menos duas formadas por população carcerária ou por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas.

A Coordenação do Programa Especial de Educação de Jovens e Adultos (PREEJA), da Secretaria de Educação, não se responsabilizará por quaisquer ônus ou encargos decorrentes das contratações, ficando o custeio dos voluntários do Programa Brasil Alfabetizado a cargo do Sistema de Gestão de Bolsas (SGB) do FNDE, através dos procedimentos descritos Resolução/CD/FNDE nº 08, de 24 de setembro de 2015.

Fonte: Codecom

Print Friendly
Criar PDF    Enviar artigo em PDF   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO