Secretários desmentem Sintab e exibem documento da entidade contrário à antecipação do 13º

sec_adm_Paulo_RobertoEm entrevista na tarde desta quarta-feira, 15, os secretários Joab Pachêco e Paulo Roberto Diniz, das Finanças e da Administração de Campina Grande, respectivamente, desmentiram de forma categórica informação divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab), dando conta de que a Prefeitura não dispõe de recursos para quitar a primeira parcela do 13º salário dos servidores. E mais: revelaram documento no qual a entidade se contrapõe desde o ano passado à antecipação parcial do pagamento do salário extra anual.

Os dois secretários deixaram claro que a prefeitura campinense, como vem fazendo desde que o prefeito Romero Rodrigues assumiu a gestão, usa como padrão uma reserva mensal, correspondente a 12 avos, para pagamento do 13º salário sem sobressaltos no final do ano. Portanto, o montante para quitação de metade do benefício efetivamente já existe nos cofres municipais. Além do mais, a Prefeitura conta ainda com recursos na ordem de R$ 12,3 milhões em caixa para investimentos. “Ou seja, o equilíbrio financeiro se mantém, apesar da gravidade da crise”, observa Joab Pachêco.

– O Sintab, movido por claros interesses políticos de quem o dirige, usa da mentira e distorção dos fatos para tentar comprometer a imagem de uma gestão que tem dado inúmeras demonstrações de respeito aos servidores, bem ao contrário da postura da entidade que deveria zelar pelos interesses dos associados – desabafou por sua vez Paulo Diniz, com cópia do ofício 125-14, de 5 de setembro de 2014, em que a direção do sindicato contesta a antecipação do décimo.

Quando o adiantamento efetivamente foi feito pelo prefeito Romero Rodrigues, em 2014, o Sintab protestou, sob a alegação de que, por uma questão cultural, os servidores preferiam receber o décimo de uma só vez. Este ano, deixando patente o viés político de oposição à administração, o sindicato protesta pelo não adiantamento de um benefício que condenou no ano passado.

Essa postura fica patente ainda mais, levando-se em conta que recentemente o secretário de Administração, Paulo Roberto Diniz, em reunião com a diretoria do Sintab, solicitou que ela adiantasse, em oficio, sua posição soba liberação ou não do adiantamento do décimo, coisa que até hoje o Sintab não fez, omitindo-se de opinião numa questão da qual procura tirar proveito.

Joab Pachêco lamentou que a postura pendular do Sintab com relação ao adiantamento ou não, de parcela do décimo, em  Campina Grade, transmuda-se com relação a João Pessoa e ao Governo do Estado, que chegam a merecer aplausos quando antecipam parte do benefício, deixando em relevo todo viés político da questão no município.

Joab também lamentou que o sindicato tenha distorcido informações por ele prestadas à imprensa, quando destacou as dificuldades conjunturais da economia, mas em nenhum momento afirmando que isto seria motivo para a não antecipação do pagamento do benefício.

Dentro dessa linha de lutar pelos direitos dos servidores públicos municipais de Campina Grande, ainda não se conhece o posicionamento do Sintab, com relação ao pagamento do décimo terceiro de 2012, não efetuado pelo ex-prefeito Veneziano Vital do Rego, ficando para quitação pelo atual prefeito.

imagem

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO