Seduc debate revisão do Sistema de Ciclos com técnicos da Rede Municipal

seduc_debate_sistema_ciclosOuvir a comunidade escolar para definir os rumos da Rede Municipal de Educação. É com esse objetivo que a Secretaria de Educação da Prefeitura de Campina Grande está colocando em pauta o debate sobre a revisão do Sistema de Ciclos, modelo alternativo ao sistema de séries adotado no município desde 1999. O tema está sendo discutido por técnicos das escolas municipais nesta quarta e quinta-feira, dias 26 e 27 de agosto.

O debate está acontecendo durante as reuniões de planejamento com a equipe técnico-pedagógica realizadas no auditório do Centro de Tecnologia Educacional (CTE). Ao todo cerca de 250 técnicos devem participar dos debates, divididos nos turnos e por função. Nesta quarta, dia 26, foi a vez dos supervisores e orientadores. Na quinta, dia 27, o debate será com psicólogos e assistentes sociais. Também está prevista a realização de debates semelhantes com os professores.

Durante a reunião, cada técnico recebeu uma ficha para indicar, por escrito, quais os pontos positivos e negativos do sistema de ciclos de acordo com a prática pedagógica e o cotidiano da unidade escolar onde atuam. A participação de todos, com suas avaliações e sugestões, irá contribuir com a definição sobre a permanência ou não do Sistema de Ciclos, conforme informou a diretora técnico-pedagógica da Secretaria de Educação, professora Vera Passos.

O debate foi conduzido pela pedagoga Gilvânia Oliveira, profissional efetiva da Secretaria de Educação. Ela mediou as discussões ouvindo as experiências dos técnicos e apresentado os problemas e resultados do Sistema de Ciclos noutros lugares. “O Sistema de Ciclos foi amplamente adotado na Europa e nos Estados Unidos, mas já está sendo revisto. Lá eles enfrentam dificuldades parecidas com as que temos no Brasil”, explicou.

Em Campina Grande, o atual modelo de ciclos foi regulamentado em novembro de 2007. Nesse sistema, o Ensino Fundamental encontra-se organizado em quatro ciclos e não em séries. O primeiro ciclo corresponde aos três primeiros anos do Ensino Fundamental, enquanto os ciclos posteriores possuem duração de dois anos cada. Os resultados desse modelo estão sendo avaliados pela Secretaria de Educação, principalmente quanto à alfabetização.

ORIGEM

O Sistema de Ciclos foi concebido como alternativa ao tradicional sistema de séries, onde a avaliação é feita ao longo do ciclo e não ao fim do ano letivo. O sistema de ciclos tem base no regime de progressão continuada, uma perspectiva pedagógica em que a vida escolar e o currículo são assumidos e trabalhados em dimensões de tempo mais flexíveis. Dessa forma, o aluno só poderia ser reprovado no fim de cada ciclo.

O sistema de ciclos tem origem na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), de 1996, que concedeu autonomia a Estados, municípios e escolas para adotar, ou não, esse sistema. A LDB determina que, nos ciclos, a avaliação deve ser feita no dia-a-dia da aprendizagem, de diversas formas, incorporando-se à educação formal a experiência de vida trazida pelo aluno do seu universo familiar e social.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO