SEMAS orienta barraqueiros e ambulantes sobre Ação Intersetorial

A Coordenação da Ação Intersetorial, através da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Campina Grande, realizou na tarde desta sexta-feira, 08, dia marcado pela abertura do Maior São João do Mundo, a adesivagem de todas as barracas e quiosque no interior do Parque do Povo, com o material da ação deste ano.

A Ação Intersetorial desde de 2014 vem realizando um trabalho educativo e de orientação junto aos barraqueiros. As equipes técnicas dos Centro de Referência em Assistência Social – CRAS e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV, distribuíram o material da campanha com o título: “Quando a infância é perdida, não tem jogo ganho”, tema da ação realizada pela Semas em parceria com Ministério Público do Trabalho- MPT, tendo como intuito o combate e prevenção a exploração sexual e trabalho infantil, bem como a venda e comercialização de bebida alcoólica para menores de 18 anos.

Os comerciantes, ambulantes e proprietários das barracas e quiosques que ficam localizado no Quartel General do Forro participaram de reuniões sistemáticas com a empresa administradora da festa, juntamente com o Corpo de Bombeiros, Vara da Infância, MPT e secretarias envolvidas na organização do evento, para que seja passado todas as informações relevantes, orientando assim sobre as equipes de abordagem da Ação Intersetorial.

Cerca de 45 técnicos sociais deram inicios à abordagem e orientação sobre a violação de direitos de criança e adolescente no período do festejo junino. Segundo Úelma Alexandrer, uma das coordenadoras da ação, os barraqueiros cadastrados ao assinar o contrato de comercialização durante o São João no Parque do Povo são informados sobre a proibição de crianças e adolescente no trabalho no local da festa, evitando o trabalho infantil.

“As equipes da ação realizaram a adesivagem com cartazes que remete as campanhas de proibição de venda de bebida alcoólica como outros tipos de drogas, da exploração sexual e trabalho infantil, proibição da esmola bem como compras de produtos comercializados por crianças e adolescentes”, destacou a coordenadora.

No primeiro final de semana da abertura do São João é feito um trabalho de orientação e reforço sobre as proibições, a partir do segundo fim de semana, as equipes detectando algum tipo de violação de direito e vulnerabilidade social, o barraqueiro ou ambulante será encaminhado para o conselho tutelar, Ministério Público e Aliança Comunicação para que seja tomada as medidas cabíveis.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO