Unidade de Saúde inicia atendimento noturno para mulheres que trabalham

No Dia Nacional das Mulheres, celebrado nesta quinta-feira, 30, a Unidade Básica de Saúde Adriana Amorim inicia o atendimento noturno para realização de exames oferecidos a mulheres que trabalham durante o dia e que não têm tempo para cuidar da saúde nos períodos da manhã e da tarde.

Outras experiências de exames e consultas em terceiro turno já foram implantadas em UBS, Centros de Saúde e no Hospital Municipal Pedro I.

Os atendimentos acontecerão uma vez por semana, sempre às quintas-feiras das 17h às 21h com uma enfermeira que realiza o exame citológico para rastreamento do câncer de colo de útero e o autoexame da mama para diagnóstico do câncer de mama.

Devem ser atendidas dez mulheres a cada semana. Para esta quinta, 8 mulheres já agendaram os exames. A UBS Adriana Amorim compreende os bairros Santa Rosa, Quarenta, Jardim Quarenta e Dinamérica.

Mesmo sendo na Rua do Sol, no bairro Santa Rosa de Campina Grande, a abertura deste novo serviço será pautada pela cultura e pontualidade britânicas, com um chá de boas vindas às 17h, tratando a saúde com a seriedade dos ingleses, conforme associou a Gerente do Distrito Sanitário VI, Núbia Oliveira.

“Este acolhimento com chá da tarde é apenas uma forma cuidadosa de atender as pessoas, mas faz parte do que preconiza o Ministério da Saúde no tocante à humanização do serviço”, explicou.

A partir de junho, o serviço também passará a ser oferecido nas manhãs de sábado para as mulheres da comunidade que têm horários mais apertados durante a semana.

“Nós sabemos que a nova dinâmica do trabalho tira o tempo das pessoas para outras atividades como, inclusive, o cuidado da saúde e, por isso, estamos apresentando esta alternativa em toda a rede para que esta parcela da população não fique desassistida”, frisou a Secretária de Saúde do município, Luzia Pinto.

A Secretaria de Saúde de Campina Grande ampliou o acesso à mamografia na cidade com a aquisição do Hospital Pedro I e a compra de um novo mamógrafo, a oferta dos exames à noite e aos sábados na unidade hospitalar, assim como a fomentação da campanha “Outubro Rosa”. O número de mamografias realizadas saltou de 17.983 em 2013 para 19.258 em 2014 no município.

Nos quatro primeiros meses de 2015, 10 pessoas morreram vítimas de câncer de mama e 2 vítimas de câncer de colo de útero na cidade. No ano passado, foram 36 e 21, respectivamente.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO